Opções de lazer no feriadão da Consciência Negra

O fim de semana prolongado de 18 a 20 de novembro promete uma experiência única nos arredores do Pier Mauá. Prepare-se para explorar as atrações imperdíveis que a Zona Portuária do Rio de Janeiro tem a oferecer, desde as celebrações culturais do quarto Festival Novembro Negro até a emocionante reinauguração do Cais do Valongo. Para coroar esse roteiro, você pode participar também do Cortejo Tia Ciata na Praça XV.

Cultura em ebulição no quarto  Festival Novembro Negro

 

Às vésperas do Dia da Consciência Negra, celebrado no dia 20, em meio à riqueza cultural da Pequena África, o quarto  Festival Novembro Negro oferece uma programação diversificada. Desde a Batalha SAGAS de danças de rua até apresentações musicais como a Orquestra Luna e o show ‘Memória Travesti’ de Azula, o festival é um mergulho nas expressões artísticas e no empreendedorismo da comunidade. Ah! E não esqueça de saborear a feijoada preparada pelo Coletivo Mulheres Independentes da Providência.

O evento é gratuito e as atividades são divididas entre o Largo da Cruzeiro, a sede da Casa Amarela e a Pista Santo Skate, localizados no Morro da Providência, que completa 126 anos em 2023, e o Museu da História e da Cultura Afro-Brasileira, na Gamboa.

O festival, que tem muitas outras manifestações artísticas, gastronomia e debates sobre empreendedorismo, foi criado como um canal para apresentar os trabalhos desenvolvidos ao longo do ano pelos viventes da Casa Amarela Providência. Atualmente, a instituição acolhe cerca de 120 famílias e em média 150 viventes. O festival é apresentado pela Secretaria Municipal de Cultura e foi contemplado pelo edital Zonas de Cultura e pela Federação de Teatro Associativo do Estado do Rio (Fetaerj).

 

Programação completa do Festival Cultural Novembro Negro: Edição Pequena África:

 18 de novembro

10h30 – Coletivo Ayó com Roda de conversa & Oficina de Tranças | Local: Largo da Cruzeiro

14h – Apresentação de hip hop das crianças da Casa Amarela | Local: Pista Santo Skate

15h – Lançamento do livro “Vem ni mim que eu sou passinho” com Hugo Oliveira e Galeria Providência | Local: Pista Santo Skate

16h – 18h – Batalha SAGAS, danças de rua | Local: Pista Santo Skate

 

19 de novembro

10h30 – Apresentação com Afroflor & Trio | Local: Largo da Cruzeiro

11h30 – DJ Bieta | Local: Largo da Cruzeiro

13h – Feijoada do MIP | Local: Casa Amarela Providência

14h – Abertura com Mãe Glória do Ilê Asè Iyá Omi Funfun | Local: Pista de Skate

15 – Apresentação do Afoxé Filhos de Gandhi | Local: Pista de Skate

17h – Apresentação do Coletivo Colerê | Local: Escadaria & Largo da Cruzeiro

 

História viva na reinauguração do Cais do Valongo

 

Já no feriado do Dia da Consciência Negra, 20 de novembro, acontece a reinauguração do Cais do Valongo. Este local histórico, reconhecido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, é um testemunho dos laços profundos entre o Rio de Janeiro e a herança africana. Uma visita imperdível para aqueles que buscam se conectar com a história e a cultura afro-brasileira.

As obras de revitalização se iniciaram em julho deste ano e incluem instalação de guarda-corpo, nova iluminação, módulos expositivos, placas e totens de sinalização.

A proposta é que as mudanças melhorem o acesso ao local e que ele seja referência no resgate da história negra no Brasil.

O cais representa o principal porto de desembarque de africanos escravizados em todas as Américas e foi o único que se preservou materialmente. Estima-se que tenham passado por ele cerca de um milhão de pessoas traficadas da África. Desde 2017, ele é declarado pela Unesco como Patrimônio Histórico da Humanidade.

Redescoberto

Em 1843, o Cais do Valongo foi aterrado pelo Império e só foi redescoberto durante as obras do Porto Maravilha, em 2011. Na época, arqueólogos da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) passaram a trabalhar por lá. A escavação abriu um pedaço de terreno de quatro mil metros quadrados. De lá saíram centenas de artefatos de matrizes africanas, o que deu início a um amplo processo de resgate histórico na região.

Em 2012 a Prefeitura do Rio de Janeiro acatou a sugestão de organizações dos movimentos negros que acompanhavam a recuperação dos objetos e transformou o espaço em um monumento preservado e aberto à visitação pública. O Cais do Valongo também passou a integrar o Circuito Histórico e Arqueológico da Celebração da Herança Africana.

 

Cortejo Tia Ciata: celebrando nas ruas da Praça XV

 

Outra dica é participar do cortejo Tia Ciata na Praça XV na segunda-feira, dia 20. Uma celebração festiva que percorre as ruas, relembrando a influência cultural e a importância histórica da inesquecível tia Ciata, a eterna rainha das rodas de samba, candomblé, quitutes e festanças. O cortejo, que é gratuito e tem início às 10h, promete ser bem vibrante, com cores, ritmos e movimentos que celebram nossa rica cultura e, claro, muita música e dança para alegrar a alma. Uma experiência única para encerrar o feriado em grande estilo.

 

Esteja preparado para um fim de semana prolongado repleto de arte, cultura e história, explorando o melhor que o Rio de Janeiro tem a oferecer.

Facebook
Twitter
Email
Print
Últimos Artigos
pt_BRPortuguese